Pedro Chagas Freitas

“Nenhum Homem é tão pequeno que não possa ser Deus.

Amavam-se como se ama um orgasmo.

Viviam o que tinham para viver, sentiam o que tinham para sentir.

E partiam.

Não havia perguntas difíceis nem respostas desnecessárias.

Sabiam que aquilo, como tudo, era passageiro.

E faziam questão, por isso, de o tornar eterno.”

O Livro dos Loucos

02_2014

About these ads

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s